quarta-feira, 19 de setembro de 2012

ITINERÁRIO A ASSIS - 23

























Mesmo com aquela vontade imensa de não ir embora do Alverne, de permanecer ali mais tempo, ou quanto tempo o coração pedir, arrumamos nossas malas e tomamos o caminho de Roma para mais uma etapa da nossa viagem. Como dizem: todos os caminhos levam a Roma! E nosso itinerário fez-se caminho desde às 8h20, quando todos já no ônibus, em plena viagem, fizemos a nossa oração da manhã com o tema: “Compromisso e responsabilidade”. Que compromisso é este de sair dos caminhos de Francisco e ir pelo mundo? Fomos desafiados a levar algo para o mundo e que tal começarmos pela pluralidade de Roma, a secular cidade que concentrou impérios, domínio, poder e fé, a Roma dos Césares, a Roma dos Papas, a Roma dos mártires, a Roma moderna.

Depois que nos instalarmos na hospedaria em Villa Serena, onde ficaremos por quatro dias, fomos visitar o Vaticano. Do ônibus avistamos sua onipresente cúpula que olha Roma do alto, dominando um horizonte sem fim. Chegamos à Praça São Pedro e fomos literalmente abraçados pelas colunatas de Bernini. Ficamos estupefatos e atordoados! Das pedras dos caminhos de Francisco e seu máximo despojamento... de repente, estávamos ali, diante de 140 estátuas, anjos, santos, papas, quadros, capitéis, esculturas, piso e teto feitos por mãos de inspirados gênios da arte: Michelângelo, Rafael, Bernini, Bramante. A Praça com gente do mundo inteiro, o barulho da fonte e sinos, murmurar de línguas conhecidas ou não, filas, guarda suíça, policiais romanos, tudo organizado, preciso e solene como é de praxe neste lugar. Olhamos a Praça e fomos engolidos por ela. Imensidão e êxtase. Clássico e barroco. Século XVII sendo fotografado por olhos da modernidade. Um obelisco da civilização egípcia, do primeiro século, troféu de guerra do imperador Calígula e ajeitado pelo Papa Sisto V,  que colocou em seu topo uma Cruz de Cristo. Contam as narrativas históricas que foram mais de novecentos homens que o ergueram apesar de seus 40 metros e pesando toneladas.

E entramos na Basílica de São Pedro, o apóstolo está enterrado ali; ele é o primeiro na sucessão dos pontífices, e aqui é a Sede do Papado. Um banho de arte e um mar de turistas e peregrinos. Muitas fotos e olhares de admiração, mas também é lugar de grandes celebrações e orações. Confirmamos a nossa missa que faremos na cripta na quinta feira e fomos buscar alegres os bilhetes para a audiência coletiva com o Santo Padre amanhã. Voltamos às 19h para nosso alojamento. Hora de descanso e renovar as forças. Na quarta feira continuamos nosso caminho em Roma. Venha conosco neste relato, e saiba que em nossas preces, lembranças, saudades e partilhas... você já está aqui.

Acompanhe a nossa viagem

3 comentários:

Rosana Padial disse...

Pois é... Depois do retiro, e da recuperação das forças na caverna, e da provocativa transformação na alma! O MUNDO ESPERA POR TODOS!!!
E ele é esta multiplicidade!! É nele que vivemos e devemos atuar!! Um grande privilégio ter esta consciência justamente passando por ROMA! Todo o mundo antigo e seu percurso histórico é o melhor lugar para esta consciência!
Bem vindos agora com a alma abastecida, ao MUNDO dos homens com seus encantos e desafios!!! Mundo que Francisco nunca rejeitou, mas com certeza soube amar e fazer diferente. Ao meu ver; eis a MISSÃO DE TODOS NÓS!
Beijo!!

Denise Pires disse...

Frei Vitório, ir para Roma, a linda e rósea Roma, terracota também. Com o seu maravilhoso acervo de arte sacra, incomparável, seu museu.
Roma, a Santa Sé, o centro da nossa Igreja, a sede, onde está o Papa, local sem dúvida de muitas celebrações e muita espiritualidade (Vou reler nesses dias, os "Exercícios Espirituais no Vaticano" do Frade Raniero Cantalamessa). Estar no Vaticano... entrevista coletiva com o Papa Bento, Missa na cripta, e todas as visitas aos maravilhosos locais. Um sonho. Novamente continuarei a ver pelos olhos do senhor e sentir com o sentimento de todos, eu que aí nunca estive, viajarei com vocês pelo Vaticano, agradeço o convite.

Abraços para todos.
Denise.

Anônimo disse...

"Amor sem obras é como ouro sem liga" - Maria Sticco; "Ide pelo mundo, ide pelo mundo, e anunciai, e anunciai, o Evangelho a toda a criatura". Desejamos a todos vós e por que não a todos nós (afinal 'estivemos' com vcs todos estes dias - também fizemos esta experiência) que sejamos atuantes, transformadores, inquietos com as injustiças, assumidores de nossas cruzes;não há seguimento de Cristo sem assumirmos nossa própria cruz. Sejamos aquele grão de areia, minúsculo, mas com um potencial enorme de transformar nosso entorno - "pedra por pedra, dia após dia, sempre buscando o amor" "se vc quiser servir a Deus, faça poucas coisas mas as faça bem". Parabéns e Obrigado por fazer a Experiência de Assis, algo único, indescritível, emocionante, inesquecível. Paz e Bem a todos(as). Frei, obrigado pelas orações - o Sr também está nas nossas, com certeza. Abraço fraterno!
ALESSANDRO, MAIRA, OTÁVIO e HEITOR