quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

É Natal


Minhas Amigas e Meus Amigos,
Paz e Bem!


É Natal. Comércio e lojas se entopem de gente. É Natal nos inúmeros arranjos... Muito Papai Noel pouco Menino Jesus. É Natal do marketing e do consumo. Natal rentável. Porém é Natal na Festa da Alegria. A cidade se enfeita, casas se enfeitam e as pessoas são sensivelmente melhores. É Natal nos grupos, nas empresas, nos encerramentos, nas famílias, nos presentes, nos cartões. É um Natal de relações fraternas, com muito mais gestos humanos e menos gestos celebrativos para lembrar o Sagrado. Deus vem Menino porque quis ser um de nós, veio pequeno, fraco, frágil... para ser percebido e acalentado. Não um Deus onipotente, terrível, armado com exércitos. Veio despojado para não impor medos. Deus quis se dar.

O Natal é a festa de acolher Deus que quis se dar. Saiu de si e veio para o nosso jeito. Uma mulher consentiu e um Sim de Amor engravidou a Vida de Emanuel, Deus com a gente! A partir de então, cada Sim de Amor é um Natal acontecendo. Cada Mãe é a humanidade se permitindo que Deus realize maravilhas. Cada criança é um Menino Jesus, uma manifestação de vida e ternura divina.

É Natal nos abraços, nas palavras escolhidas e nas mensagens. É melhor ser melhor, ser muito bom, pelo menos no final do ano. É melhor não profanar a vida, não podemos atentar contra o espírito do Natal. É melhor desejar vida, alegria, felicidade, amor e paz... Ganhamos um presente e ficamos criançamente felizes. No fundo este é o melhor presente que ganhamos: O Menino nos ensina que viver é estar bem pertinho.
Feliz Natal!
Um Ano Novo para não esquecer, cada dia, nossas promessas de Natal!

Nenhum comentário: