quinta-feira, 4 de dezembro de 2008

3. Como se deu a revelação da SS. Trindade - 8ª parte

Em primeiro lugar Jesus revela a pessoa do Pai. Sempre que se refere a Deus, denomina-o de Abba, expressão tirada da linguagem infantil. E esse Pai é cheio de bondade e misericórdia, pois ama a todos, até “os ingratos e maus” (Lc 6,35).Quem designa a Deus de Pai é porque se sente seu filho de verdade (cf. Mt 11,25-27; Mc 12,1-9; 13,32). Um dos títulos reveladores da consciência de Jesus é exatamente esse de filho em sentido absoluto. O Filho possui mesma natureza do Pai. Assim, ele pôde dizer: “eu e o Pai somos uma mesma coisa” (Jo 10,30). Os judeus logo captaram essa identificação acusando Jesus: “ele se faz igual a Deus”(Jo 5,18). Pedro, ao invés, vê aí a grande revelação e a proclama em seu ato de fé: “tu és o Cristo, o Filho de Deus vivo” (Mt 16,16). Não sem razão o céu mesmo o testifica: “esse é o meu Filho amado em quem ponho todo o meu carinho” (Mt 3,17; 17,5).

Texto de Frei Vitório Mazzuco, OFM, e Leonardo Boff

Continua amanhã com a parte final deste subtítulo “2. Como se deu a revelação da SS. Trindade”

Nenhum comentário: