terça-feira, 6 de setembro de 2011

ESPIRITUALIDADE PARA UMA VIDA VIRTUOSA - 8

Falemos dos Frutos do Espírito Santo. Frutos são a visibilidade da semente. As virtudes nos levam primeiro a amadurecer e florescer por dentro, esta fecundidade salta para fora e tem seus frutos. É a colheita de um paciente cultivo; o que cada um tem feito e semeado com tudo o que a vida tem feito e ofertado na caminhada. Frutos são a transformação do natural; frutos são o cultivo do melhor. É melhor passar fome do que comer qualquer coisa. Vida verdadeira, profissão verdadeira, religião verdadeira é quando se faz uma viagem de cultivo e transformação. Temos que trabalhar com a semente interna que somos; assim ela pode crescer a tais alturas que o mundo do vazio e do sem-sentido deixa de existir.

Na tradição cristã, a inspiração dos Frutos do Espírito Santo vem da Carta de São Paulo aos Gálatas, capítulo 5, versículos 13 a 26. Anselm Grun diz: “O apóstolo Paulo nos mostra a fonte do Espírito Santo que fertiliza a nossa vida a partir dos frutos do espírito divino que ele apresenta na carta aos Gálatas. Paulo compreende o Espírito Santo como uma fonte da qual nascem vários frutos. Trata-se, em última instância, de virtudes que ele assume segundo a ética da filosofia grega (...). Podemos compreender estas virtudes como fontes das quais podemos nos abastecer porque nos ajudam a enfrentar a nossa vida. Quando tomamos consciência de tais valores, estes conferem valor a nossa vida. Em latim se fala das virtutes , ou seja, forças ou fontes de força das quais nos abastecemos para vivermos bem. Essas virtudes nos conectam com o potencial da nossa alma, potencial este que está à nossa disposição para realizarmos a nossa vida. O objetivo de Paulo é que nossa vida tenha êxito. E ao mesmo tempo considera importante o Espírito Santo causar efeitos visíveis em nós. Podemos conhecê-los através de seus frutos. Mas o fruto do Espírito Santo é amor, alegria, paz, paciência, bondade, benevolência, fé, mansidão, domínio de si (Gl 5,22-23). Paulo fala do fruto do Espírito no singular, pois pensa em uma única fonte. O Espírito Santo é a fonte, através da qual o fruto do espírito se torna visível no ser humano” (Grun Anselm, Fontes da Força Interior, Vozes, Petrópolis, 2008, pg 90-105).

Na carta aos Gálatas, em tom exortativo e doutrinal, Paulo empenha-se em apresentar o verdadeiro rosto da liberdade cristã e sua retidão: ela vem das qualidades libertadoras de Cristo: libertar-se do egoísmo, do carnal, da idolatria, das forças negativas. Os frutos do Espírito Santo nos levam a aderir às forças fundamentais da vida, a abrir-se a Deus e à humanidade, orientando a existência segundo os critérios do amor (Gl 5, 13-15). A carta aos Gálatas especifica e concretiza a condição fundamental para que isto se realize: caminhar segundo o Espírito (v.16), deixar-se guiar pelo Espírito (v.18), possibilitar uma intervenção do Espírito, que com seus frutos nos dá os princípios ativos e determinantes da liberdade cristã.

Continua

4 comentários:

Graça disse...

Excelente. Você escreve cada vez melhor.

☆*★*Bruxa Morgana de Avalon*★*☆ disse...

Meu blog:

http://soturna-gotica.blogspot.com/

"Somos um povo antigo,novo povo juntos denovo" ESTAMOS VIVOS!

Posta sobre a inquisição, mas posta a realidade por debaixo dos panos. BLESSED-BE!

SIANNE OLIVEIRA disse...

OI VITORIO, OTIMO OS TEXTOS DE ESPIRITUALIDADE. UM BEIJO. TENHO MUITA SAUDADES!

Anônimo disse...

Prezado Frei,

Este menininho eh lindo. Tão loirinho, meigo, gestos comedidos. Uma graca, uma ternura. Acessei apenas para rever esta foto. Com um moranguinho, que beleza.

Cordialmente.
Denise.