terça-feira, 13 de novembro de 2007

A Compreensão Franciscana do Homem - 24ª parte


11. A cortesia como virtude: nobreza de atitudes
Falemos da cortesia... Quem viveu a realidade e a fantasia das legendas cavaleirescas conhece o reino da cortesia. É muito difícil dar uma definição exata da cortesia, pois é todo um vasto mundo de significados.
Diz o poeta: “uso di corte, quando ne lê corti anticamente lê virtudi e li belli costumi su’usavano” (Dante, Convívio, II, X, 8). Este é o ponto de partida para a compreensão: os costumes e usos da corte para se trabalhar a virtude. Isto compreende uma série de valores: lealdade, generosidade, prodigalidade, fineza no trato, atenção devota à pessoa do outro, gênio do gosto, comunidade dos que amam o belo.

Imagem em aquarela: Francisco na sua juventude, de Romeo Cianchetta

Amanhã, a continuação deste artigo

Um comentário:

Anônimo disse...

quello che stavo cercando, grazie