sexta-feira, 30 de maio de 2008

O BELO E O BOM (V)


Sensibilidade à flor da pele, a Palavra nos ouvidos e a Imagem nos olhos. Perceber e Amar! Escutar e crer! Ver e professar! Daí surgiu uma boa e bela espiritualidade. Para o franciscanismo ver, falar e escrever ‚ igual a pintar. É ser um artista que pinta o mais belo quadro da Paisagem do Humano e da Paisagem do Divino. Assim a Palavra ressoa e refulge, encarna-se, plastifica-se. Francisco não quer possuir as criaturas mas cantar o Valor e a Beleza que elas possuem. É a arte de conhecer e reconhecer os dons e as virtudes da existência. Reconhecer é fazer então uma nova criação. É perceber que o Belo é alegria e o Bom uma sabedoria criadora. É ver todo o criado impregnado de Beleza. Para o franciscanismo o humano é a sinfonia de Deus e por isso deve conquistar a harmonia espelhando-se na harmonia do Natural.

Nenhum comentário: