terça-feira, 14 de junho de 2016

Francisco de Assis, harmonia e singularidade


Tenho uma vela artesanal muito linda que ganhei de meu amigo Fábio Paes e sua esposa Deisiana. Ela tem o rosto de Francisco num mosaico de cores e expressiva mensagem a ser lida e interpretada na arte que esculpe múltiplas hermenêuticas. Guardo com carinho a dedicatória que veio com o presente, nela a reflexão escrita com a mesma força poética e reveladora: “Francisco de Assis, homem medieval, porém, mais contemporâneo que se possa imaginar. Ele representa a harmonia, porque de modo singular vivenciou a integralidade da existência, em que tudo e todos fazem parte de uma mesma vida. A harmonia é um conceito clássico que se relaciona às ideias de beleza, proposição e ordem. O que vale é a intenção!” 

Olho para esta vela todos os dias, pois ela está ali na estante do meu quarto como farol em meio ao oceano de possibilidades. Leio de vez em quando a dedicatória e lembro o tempo medieval, sua mística e seu fascínio. Lembro os degraus do escalonado caminho da Via Perfectionis: unir harmoniosamente o Humano Natural e a Vida Orgânica; a Razão e a Vida Espiritual na incessante busca de Deus. A perfeição consiste em integrar as três. Francisco de Assis, de um modo singular, viveu naturalmente estas três dimensões. Trabalhou bem o carnal, a alma e o espírito. Fascinado pela vida, não esqueceu Deus em cada nuance da vida. Quis que o Espiritual controlasse seu corpo, paixões e seus sonhos de encarnar o Evangelho. Com isto encontrou as trilhas da felicidade. Amou sem complicação, pois mostrou que o Amor é a vontade da Natureza numa fusão com a Sabedoria de Deus.

A arte é tão reveladora! Lembro de quando fui à histórica e fascinante Pirenópolis, GO. Lá encontrei um atelier de um artista que produziu obras com motivos franciscanos: quadros, esculturas, bolsas, ímãs, enfim, tanta coisa linda. O atelier tinha o sugestivo nome: Todos São Francisco! A genialidade do artista sugere duas coisas, tudo o que se criava ali era inspirado no Santo ou todos temos que ser a força do humano que habita Francisco, que como um santo, italiano, cristão e medieval...é uma identidade dentro de nós!

FREI VITÓRIO MAZZUCO

Nenhum comentário: