quinta-feira, 3 de setembro de 2015

MANIFESTAÇÃO DE UMA FORÇA ESPIRITUAL



Gostamos muito de citar Francisco de Assis em seus Escritos, provamos com o depoimento de seus biógrafos a beleza do conteúdo das suas palavras e palavras a ele atribuídas pelas Legendas, mas ainda que Francisco seja divulgado e conhecido por suas palavras e expressões, não podemos esquecer que ele é a manifestação de uma força espiritual. É indispensável usar palavras para interpretar seu espírito, mas não podemos deixar de lado o olhar sobre o Espírito do Senhor que está por detrás de seus Escritos e relatos sobre ele. O verdadeiro Francisco está em suas Orações, Cartas e Regras que ele escreveu ou ditou, mas sobretudo a evidência que nele há o Espírito do Senhor.

Vamos relembrar aqui a Regra Bulada: “Os irmãos que são ministros e servos dos demais irmãos visitem e admoestem seus irmãos e corrijam-nos com humildade e caridade, não lhes ordenando nada que seja contra a sua alma e a nossa Regra. Os irmãos, porém, que são súditos, recordem-se de que, por amor de Deus, renunciaram às suas próprias vontades. Por isso, ordeno-lhes firmemente que obedeçam a seus ministros em todas as coisas que prometeram ao Senhor observar e que não sejam contrárias à alma e à nossa Regra. E onde quer que estejam os irmãos que souberem e reconhecerem que não podem observar espiritualmente a Regra, devem e podem recorrer a seus ministros. Os ministros, porém, recebam-nos caritativa e benignamente e tenham para com eles tanta familiaridade que eles possam falar-lhes e agir como senhores com seus servos; pois assim deve ser; que os ministros sejam servos de todos os irmãos. Admoesto, no entanto, e exorto no Senhor Jesus Cristo a que os irmãos se acautelem de toda soberba, vanglória, inveja, avareza, cuidado e solicitude deste mundo, detração e murmuração; e os que não sabem ler não se preocupem em aprender, mas atendam que, acima de tudo devem desejar possuir o Espírito do Senhor e seu santo modo de operar, rezar sempre a ele com o coração puro e ter humildade e paciência na perseguição e na enfermidade e amar aqueles que nos perseguem, repreendem e censuram, porque diz o Senhor: Amai vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem e caluniam. Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus. Aquele, porém, que perseverar até o fim, este será salvo” (Rb 10, 1-13)

Continua

Nenhum comentário: