sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Reflexões Franciscanas - 4


9. Quem é Francisco de Assis, que fez este itinerário a ultrapassar fronteiras? Um homem gracioso, organismo frágil, sensível e forte na vontade e determinação. Dos quinze aos vinte anos vive em torno aos projetos de seu pai. Dos vinte anos em diante faz uma escolha pelos sonhos de seu coração e do coração de Deus. Ama o que é belo e que vale a pena. Não é redutivo, mas amplo. O que toca reconstrói e refloresce. Como jovem está onde estão as serenatas, os perfumes, os tecidos, a imaginação, a alegria de viver e a segurança confortável da casa paterna. Passa pela doença e pelo desencanto do mundo. Saúde recuperada, volta a agitar Assis com sua presença. Ele viveu entre festas e canções de gestas, andou pelas ruas e campos, conviveu com nobres, plebeus e burgueses. Líder, afável, sabia das delícias dos sentidos. Exibia luxo e esmolas. Era um jovem normal, porém sem vícios, era apenas focado em sonhos. Mesmo exuberante em suas posses, jamais deixou de ter compaixão pelos pobres. Tinha senso moral, nobreza de costumes e um coração generoso.

10. Francisco de Assis conheceu a riqueza, glória, prazeres, paixões, derrotas e doença; mas sempre entrou e saiu das experiências com uma entrega impressionante. O que depõe contra a vida o incomoda muito. Se fugiu das fétidas chagas do leproso, foi capaz de abraçar o humano presente entre as feridas. Sofrimento dos outros o faz derramar lágrimas abundantes, sofrimento próprio o leva a uma fantástica mudança. Ser sensível para ele é trabalhar bem a memória e não esquecer nada e ninguém. Nada passa despercebido em sua vivaz e tenaz, objetiva e realista presença. Ele não apenas vê as coisas, mas se identifica com elas. Vida nova para ele é ter um ideal e concretizar sonhos. Apaixonado e ponderado. Jovem alegre e festivo e, ao mesmo tempo, espírito sério. Jovem do cuidado, prudência, habilidade, sólida vontade. Uma alma ansiosa por algo maior, mas nunca precipitado, egoísta ou banal. Entusiasmado, audacioso e voluntarioso, tinha jeito de mercador, alma de cavaleiro, postura de eremita.

Imagem: No alto, cena do filme de "Irmão Sol Irmã Lua", quando Francisco volta, ferido, da guerra.

Frei Vitório 

Continua

Nenhum comentário: