sexta-feira, 3 de maio de 2013

Algumas ideias sobre a Teologia Franciscana - XIV



A força que move os corpos, a vida, a natura é Deus. O humano tem que abraçar estas leis e colocá-las a seu serviço. Leis gerais são as condições necessárias dentro das quais se movem as criaturas do universo. Não há senão Deus como a única força para mover os corpos. Qualquer movimento que o corpo faça, ele o faz pela causa divina.

Pode-se dizer que o Sol, com sua potência de energia, é uma causa geral de uma infinidade de bens, mas não tem nenhuma força por si mesmo. A sua única força é Deus. O Cântico das Criaturas de São Francisco de Assis só pode ser lido e compreendido dentro desta perspectiva. E o humano medieval se coloca diante de uma condição: viver é estar na fidelidade, na lealdade, na obediência de uma causa divina.

Natura e creatio é dizer: creiamos em Deus criando por uma criação contínua. A visão de Deus é esta: “Que nous voyons toutes choses em Dieu”. A ontologia medieval é um aprofundamento do “a priori”. A sua cosmologia é afirmar  que a essência de Deus se revela nas coisas criadas.

Conhecer é estar em união com Deus (unio mística) e por esta união conhecer e amar todas as coisas criadas. O Ser é o humano em comunhão com o divino. A Cosmologia é a grande reverência à criação. A Teodiceia nasce aqui como a força natural que mostra o divino e o pensamento focado nos atributos de Deus.

Continua

Nenhum comentário: