quarta-feira, 24 de agosto de 2011

ESPIRITUALIDADE PARA UMA VIDA VIRTUOSA - 1

O objetivo destas nossas reflexões é recuperar valores para qualificar a vida. Precisamos reencantar em nós o entusiasmo, alegria, verdade, perseverança, paciência, cuidado, minoridade e todo um conjunto de virtudes que iremos propor. Virtudes são as nossas forças interiores. O enfoque sobre as virtudes será sob o filtro da Espiritualidade.

O que é Espiritualidade? O conceito de espiritualidade tem a sua raiz na palavra “spiritus”, que quer dizer: respiração, sopro (ruah), energia vital, hálito, vida, purificação. É o movimento de inspirar, isto é, trazer para dentro (uma grande inspiração) e expirar, soltar para fora, lançar em determinada direção, projetar (uma grande prática). É vida segundo o ritmo do espírito. É viver no espírito e para o espírito. É um modo de ser, viver e fazer sob uma grande inspiração.

Espiritualidade , mística e inspiração são um Caminho e não uma doutrina. O franciscanismo, por exemplo, não é uma religião, é uma espiritualidade. É uma família que há 800 anos respira o mesmo Espírito! São Francisco descobriu que o Espiritual é mais forte que qualquer força material, e por isso se fez desapegado, desapropriado, pobre. Filho de uma época de buscas e ambição, misturou-se ao povo com sua inspiração, e o povo de sua época e em todas as épocas, aprendeu com ele a respirar e reconhecer a presença do espírito em todas as coisas.

Espiritualidade é conhecimento, experiência, vivência e prática, caminho de empenho, de todos os meios que conduzem à Via Perfectionis. Este nosso encontro aqui, chamado Curso, nos recorda exatamente isto: curso, percurso, via, estrada, senda que devemos percorrer no “per+facere”, isto é, no por fazer-se, no trabalhar-se, no moldar-se a si mesmo. A Via da Perfeição não é o pronto, o acabado, o definido, mas é a arte de esculpir um humano pleno a cada instante de nossa vida. O Papa Paulo VI dizia que “a Espiritualidade é a arte das artes”. É viver a vida com cuidados de artista, como aquele que em cada estrutura de sua existência, em cada detalhe da sua jornada, percebe e dá espaço para a profundidade.

Espiritualidade também é matéria de estudo enquanto Teologia Espiritual, ciência da fé que procura compreeender com os olhos do Espírito; que vê e conhece a vida de santos e santas, que bebe nas fontes da Sagrada Liturgia e nas Escrituras, que lê literatura de edificação, que estuda Espiritualidade como estamos fazendo neste momento.

Espiritualidade é empenho ativo, um esforço de traduzir em ato o conhecimento do sagrado. É trabalho de buscar a perfeição cristã, ou a espiritualidade presente em todas as experiências religiosas. Podemos buscar a floração magnífica dos dogmas, das doutrinas, da moral, dos ensinamentos e colher daí o melhor para a vida para traduzir numa prática.

Continua amanhã

Um comentário:

Angélica disse...

Muiiito bom ! Interessante msm.