terça-feira, 10 de outubro de 2017

FRANCISCO DE ASSIS E SEU MÊS DE FESTA


Tem a celebração do Transitus, a Missa Festiva, o tríduo, a novena, o teatro, a semana franciscana, o mês franciscano, as exposições, momentos litúrgicos, festivos, litero-musicais, bênção dos animais, palestras, artigos e sermões, distribuição de taus, chaveiros, santinhos, frades de hábito, programas na rádio, televisão, enfim, Francisco de Assis é uma Festa! Um pobre celebrado com alto nível de intensidade litúrgica, espiritual, cultural e folclórica.

Celebrar Francisco é exaltar uma personalidade que atravessa as fronteiras da religião. Todos querem dizer quem ele é, porque ser ele mesmo foi a sua marca registrada. Num mundo onde nem mais sabemos quem somos nós, Francisco de Assis é revelador de uma identidade. A festa de São Francisco e o mês franciscano de outubro mexem com consciências, abala instituições, reencanta carismas e convoca criatividades.

Celebrar São Francisco é mostrar que desde o Concílio de Latrão até o Vaticano II ele é uma novidade necessária. Sozinho ele é um movimento vivo, com a força da Fraternidade ele é a revolução constante. E qual a sua força de mudança? Em primeiro lugar porque Jesus Cristo passa a ser para ele a fusão de alma, coração, vontade e projeto, e núpcias.  Em segundo lugar, o Evangelho sai do texto e entra no contexto de ser alguém numa palavra que anda e convive, simbiose entre espírito e letra.

Celebrar São Francisco é ter aquela vontade de ser eremita e andarilho. Elegante e mendigo. Desapegado e livre. Rico de amizades e pobre de materialidade. Este jeito de aprender a ficar só em meio a todas as criaturas e formar com elas um novo jeito de ser irmão e irmã que lança a solidão para a imensidão do estar junto. Ir à guerra sem pegar em armas. Ir para o diferente e dizer que há uma verdade no lado de lá.

Celebrar São Francisco é viver leve e solto em meio à Regra de Vida e ter este jeito de organizar tudo a partir da intuição. Com ele anarquia e democracia brincam de roda e instauram uma nova profecia. Celebrar São Francisco é mandar vir o doce preferido na hora da morte, reunir as pessoas amadas e cantar. Improvisar um coro, ensaiado ou não, e deixar a melodia tomar conta do ambiente: Ó Alma Santíssima que atravessa para a eternidade reunindo cidadãos e Anjos, e a Trindade dando boas vindas dizendo com a Irmandade: permanece conosco para sempre!

Celebrar o mês franciscano é escutar Francisco de Assis dizendo para todos: “Eu fiz o que é meu dever; que Cristo vos ensine o que é vosso!” (2Cel 214,9).

FREI VITÓRIO MAZZUCO

Nenhum comentário: