sexta-feira, 12 de agosto de 2016

O Carisma Franciscano


Fala-se muito do Carisma Franciscano e é sempre bom voltar a compreensão do que isto significa. A palavra Carisma, do grego charis, tem uma multiplicidade de significados, mas podemos dizer que é escutar uma grande convocação, pois Carisma é uma grande inspiração originária que fundamenta um determinado modo de vida. Qual a escuta maior do Carisma Franciscano? A fala ressonante do Crucifixo de São Damião: “Francisco, vai! Restaura a minha casa! Não vês que ela está em ruínas?” (LTC 5). Há uma voz que fala e uma capacidade de escuta. Vox, vocare, vocação. Alguém chama e diz. A escuta obedece de coração e vontade boa. As mãos imediatamente põem-se a reconstruir. “De boa vontade o farei, Senhor” (LTC 5).

É preciso acolher com atração benevolente, isto é, com apaixonada vontade bem trabalhada, e fazer com alegria, entrega, encanto e generosidade. Um Carisma traz realização, nobreza ao modo de ser, brilho, vitalidade suave e forte ao mesmo tempo. Um Carisma Inspiracional dá sentido ao carisma pessoal e isto fascina. Não é um modo de ser e fazer qualquer, mas é ser e fazer a partir do pedido do Crucificado. Há autoridade em quem não sabe o que é morte, e por isto pode pedir a cada instante que se instaure vida em meio a ruínas. O Carisma Franciscano nasceu colocando pedra sobre pedra e construiu Fraternidade onde não havia mais convivência. O Espírito fala e uma vida faz. Para a Palavra de Deus é a certeza de que “a cada um é dada a manifestação do Espírito Comum em vista do Bem Comum” (1Cor 12,5). Para a teologia é graça como dom natural e virtude conquistada. É trabalhar para transformar. Para a vida vivida de maneira religiosa é encarnar o Evangelho não como texto, mas como encontro pessoal com Jesus Cristo, transformando esta verdade em Fraternidade e Missão, em proveito do Reino e do Povo de Deus. Lembro os três pontos dados pelo inesquecível Frei Prudente Neri, OFMCap, ao falar que Carisma é:

1. Deus e sua Gratuidade: Ele é a Fonte de todos os Carismas e os distribui a quem e quando e como lhe aprouver.

2. O Ser Humano e sua Sensibilidade: em poder aceitar, recusar, fugir ou aderir para fazer valer esta graça.

3. O Tempo e suas Vicissitudes: O Carisma rompe em diferentes épocas e lugares, obedecendo a desígnios que desconhecemos. Assume os desafios do tempo e transforma invernos em inesperadas primaveras.

O Carisma Franciscano tem este modo de compreensão. É Franciscano porque vem do Poverello que escutou e decifrou uma voz. Dia após dia, com alegria, pedra sobre pedra, construiu um modo de ser e fazer. Do século XIII aos tempos atuais trouxe este Carisma original e originante.

FREI VITÓRIO MAZZUCO

Nenhum comentário: