quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Francisco de Assis e a regra da Fraternidade primitiva


Não fazia parte do projeto de vida inicial de Francisco de Assis fundar uma Ordem ou um grupo religioso como tantos que havia em seu tempo. Ele queria apenas viver o Evangelho, viver o Amor, viver a liberdade dos que sabem amar. Sua vida atraiu seguidores e seguidoras. Vieram Pedro de Cattani, Bernardo de Quintavalle, Leão de Viterbo, Angelo Tancredi, Rufino, Clara, Inês, Beatriz... e logo eram centenas. Vida vivida no Amor, atrai vidas! O Senhor foi presenteando seus passos com irmandade seguidora. Depois da Regra de 1209 ditada pela inspiração, Frei Cesário de Spira, em 1221 o ajuda a escrever a famosa Regra não Bulada. É uma regra mais de testemunho do modo evangélico vivente do que uma norma jurídica. Não tem a aprovação do Papa. Em 1223 surge a Regra definitiva, a Regra Bulada, que tem o dedo do Cardeal Hugolino, mais tarde Gregório IX , que o ajudou muito. Esta sim, foi aprovada!

Havia muita coragem, despojamento, dedicação, fé e entrega nesta gente seguidora. Não sentiam a dureza da Regra porque queriam a segurança suave e forte do Evangelho. Muita gente ajudou para que o rumo fosse encontrado e se organizasse a potência de Amor daquele grupo nascente. Entre improvisos e preceitos, a Fraternidade se corporificou. Das ruínas de São Damião, da singeleza da Porciúncula, do estábulo de Rivotorto, a comunidade ganha força e se expande. São silenciosos, mas pregam. A vivência radical da Pobreza é tão impactante que torna-se gritante. Do chão duro e frio, dos leitos feitos entre pedras e paus, das choupanas de ramos e folhas, das esteiras e das esmolas nasce uma ordem nos jeitos desordenados de então. Não tem nada porque deixaram tudo. Sem bens e dinheiro abraçam um único desejo: ser como Jesus Cristo, que não tinha nada de material, apenas a riqueza de amar e servir. Eles aprenderam com Francisco: é com Ele e por Ele que temos que ir! Pegaram a Palavra e o cumprimento da Palavra e foram! Atrás foram deixando a certeza de que é possível viver o Evangelho de modo Encarnado e um caminho para milhares de seguidores. Pela frente foram criando um futuro para a Fraternidade que apenas sabia que existia um texto, mas que aprendeu a ser Boa Nova! “Preguem o Evangelho, se precisar usem palavras!”

FREI VITÓRIO MAZZUCO

Nenhum comentário: