sexta-feira, 8 de março de 2013

Algumas ideias sobre a Teologia Franciscana - II


Até que ponto Francisco é um teólogo? Pela sua vida e não pela academia. Seguiu um ideal de “conformitas”, isto é, ter a mesma forma, ser igualzinho a Palavra e a prática sagrada. Isto significava descer do alto da ostentação do poder de quem sabe, de quem pode e de quem tem; abandonar todos os interesses terrenos, inclusive os interesses do próprio corpo, para ascender espiritualmente. Pobre por convicção e seguidor apaixonado do Evangelho de Jesus Cristo. Isto fez Escola!

Seus seguidores perceberam ali uma Teologia própria e original. Descobriram vestígios de pegadas de um caminho que poderia estar esquecido. A teologia nos lembra que há marcas em nossa alma daquilo que esquecemos. E o Sagrado é o que nos diz algo neste esquecimento. Francisco é uma espécie de saudade que nós temos de nós mesmos. Um fragmento, uma esperança, um momento de mais pura teologia. É difícil dizer porque isto foge ao alcance dos conceitos. O mistério foge da comunicação usual, mas Francisco encontrava esta comunicação. Sua experiência no chão real da fé abriu um caminho de compreensão teológica da existência. Teve um momento que sentiu-se sozinho num mundo de sacralização feita por estruturas religiosas humanas. Ele queria o Sagrado feito por Deus. Foi onde Deus estava. Para ele, o Sagrado faz-se presente em lugares, em momentos, em pessoas, em todo ser criado, em tudo o que está envolvido na manifestação do Sagrado. Ele mostrou que o Sagrado está ao alcance da experiência humana. O temporal deixa transparecer o eterno!

Ao olhar isto a Teologia da Escola Franciscana convoca à valorização da existência. Ela é necessariamente a experiência de Alguém, e este Alguém está aí, é preciso ver! A teologia tem que ser uma ciência de contemplação e não apenas elaboração de conceitos. Ela nos convoca: coloque-se no Templo da Vida, contemple! Que seu espírito seja afeiçoado por aquilo que você contempla da vida e na vida. Ver o Reino do Pai Eterno. É preciso estudar teologia para ver a vida mais presente. A teologia franciscana nos traz a vida para a experiência com mais intensidade. Teólogo é aquele que lê Deus em tudo o que aparece.

Continua

Nenhum comentário: