terça-feira, 1 de dezembro de 2015

PROFECIA DA FAMÍLIA FRANCISCANA DO BRASIL - VIII



Ser livre é abraçar as causas propostas por esta Assembleia Geral Ordinária. A Família Franciscana do Brasil ajuda a pensar uma existência franciscana e clariana no mundo; a trabalhar em comum. Nós precisamos da força de muitos e muitas para nos achar em meio a tudo isto. Precisamos da força de todos para reconstruir a transformação da intimidade e da subjetividade. Em que consiste ser humano? É a decisão de ser melhor entre os melhores, de ser mais em meio à mediocridade. É uma decisão de moldar uma nova identidade como vimos acima. Toda decisão tem uma cisão, comporta uma ruptura. Francisco disse que isso é conversão, Clara também: para eles conversão é mudar de mentalidade e mudar de lugar!

Neste sentido vamos aprender com os nossos pais fundadores. Nós fazemos cálculos, eles faziam sonhos. Nós fazemos terapias, elas faziam estrada e abriam caminhos de ver mais profundamente. Nós não abraçamos muito o passado, mas eles são medievais que permanecem como uma eterna provocação para ser;  para serem confrontados como modelos necessários, e não apenas serem usados pelo estereótipo. O moderno recicla o medieval e vende segundo o seu interesse. Não dá para vender Clara e Francisco, pois eles romperam com isto. Por isto vão estar sempre cutucando nossas estruturas.

Ser livre é ser simples. É guardar a força e a visão da decisão, da compaixão, pelo caminho da cordialidade e da simplicidade. O coração é o ser humano inteiro. O simples é inteiro. O complicado aumenta suportes. Francisco saiu da tutela da casa de Pedro Bernardone e Clara saiu da tutela da  casa de Offreducci Favaroni porque não queriam produzir riquezas, queriam produzir sonhos de uma vida mais simples e livre.

Continua

Um comentário:

Rosana Padial disse...

Eita texto confuso!!!

O que significa isso:

"Ser livre é abraçar as causas propostas por esta Assembleia Geral Ordinária. A Família Franciscana do Brasil ajuda a pensar uma existência franciscana e clariana no mundo; a trabalhar em comum. Nós precisamos da força de muitos e muitas para nos achar em meio a tudo isto. Precisamos da força de todos para reconstruir a transformação da intimidade e da subjetividade."

A quem é endereçado um texto assim? Religiosos? Leigos? Tem tanta mistura neste texto e nos outros também.

Relacionar tutela x liberdade... é no mínimo uma não compreensão dos dois conceitos.

Quem busca uma liberdade tão confusa assim???

Tá tumultuado.