sexta-feira, 12 de junho de 2015

Pelos enamorados do amor em seu dia




Pediram que eu escrevesse algo aqui sobre o dia 12 de Junho. As vitrines estão enfeitadas de corações vermelhos, lojas oferecem perfumes, smartphones, lingeries, chocolates e um mundo de presentes. O mundo inteiro celebra o Dia dos Namorados no dia de São Valentim, 14 de fevereiro. O Brasil, sempre bem diferente de todo mundo, celebra em junho por uma opção de logística comercial, de lojas e mercado. Junho é um mês que só traria dinheiro se tivesse uma data que mexesse com o coração; afinal de contas, Festa Junina não traz força comercial para puxar vendas. Fogueira, batata-doce, pé de moleque e pipoca não são artigos de luxo, é mais 1,99. Para Namorados não se dá 1,99. Acharam uma saída maravilhosa. Acabou dando certo.

Não vendo palavras, mas escuto de graça experiências. De certa forma tem coisas bonitas que estão sendo ditas hoje fora do comércio. Exponho aqui numa vitrine um mundo gratuito de palavras que não tem preço. Podem pegar sem pagar. Presenteio apenas o coração seu ou de alguém.  Hoje é um dia de paz sobre a nossa brasilidade. Se homens e mulheres se amassem verdadeiramente, a paz seria um clima natural de outono em meio a fogueiras, quadrilhas e jantar à luz de velas.

Escuto namorados verdadeiros, não os ficantes; porque os ficantes não namoram, apenas colocam o amor em liquidação, em saldos, e dividem em prestações que pagam de relação em relação, em dramáticas e pesadas prestações. Mas falo dos Namorados Verdadeiros, aqueles que hoje podem oferecer algumas verdades. Não podem abrir mão do Amor em suas vidas. Que amam por fazer da pessoa amada uma imagem real do divino. Deus só pode ser experimentado no interior de um grande Amor. O verdadeiro Amor é Deus espelhado, é uma revelação, um êxtase, uma experiência transcendente.  É a busca do tesouro, a descoberta do lado mais valioso e inesgotável do diamante. O Amor é uma pérola preciosa!

Leio os Namorados verdadeiros e eles revelam uma identidade. A pessoa só se torna aquilo que ama. Pessoas que amam têm diferencial, brilho próprio, fascínio, atração. Não é um sedutor de cartaz; mas uma força atraente que desvela o plenamente humano. Nos caminhos do Amor descobrimos nossa alma. Mas atenção! Não se pode doar a alma a qualquer pessoa. O Amor  nos ensina a esperar uma vida, para uma escolha verdadeira; para um novo nascimento, para a vertente do Desejo, para a transmissão do espírito, para um parto não biológico, mas da consanguinidade afetiva.

Namorados verdadeiros não conhecem o medo porque o Amor não reprime, mas transforma. Gestos de intimidade são a natural comunicação dos autênticos. O Amor é da alma e da pele, do toque e da contemplação. É comunhão de corpo e espírito. O Amor está no aconchego revelador do abraço e no hálito vital de um beijo. É abandono e confiança. Momento luminoso que introduz paz entre paredes.

Namorados verdadeiros são seres de ligação de universos, corações, de céu e terra, de colheitas e estações, de leito e templo, quarto e encarnação. O Amor tira da mesmice e faz um buquê multicolorido de diversidade. Cores diferentes simbolizam nossas originalidades e nossas riquezas pessoais que se ajuntam e explodem em harmonia. A beleza está na diversidade. No Amor o diferente é inseparável: luz e trevas, erro e verdade, tristeza e alegria, distância e proximidade, direita e esquerda, masculino e feminino.

Namorados plenos passam força e presença intensa porque sabem lidar com energias do Amor. Fazem algo pelo coração e se fazem bem a dois, fazem bem à humanidade inteira. Amor é oferenda onde o eu se derrete e oferece o melhor que sobrou, mas não como migalha, mas como inteireza. Amar é conhecer o sabor da seiva e não apenas do fruto. Amor está além do físico, mas faz o corpo conhecer a Luz. Através do corpo acorda o que não pode morrer. Amor é embriaguez e bálsamo, espírito e vida, colo e unção. O coração precisa ser visitado pelo Amor.

É dia dos Namorados e podemos dizer que ainda existe luz no mundo. Os que amam verdadeiramente não fazem mal a ninguém. Os que não amam acham problemas onde não existem problemas. Mas o dia dos mal amados não é hoje. Hoje é o dia do Bem Amado e da Bem Amada, e estes resistem aos imprevistos do cotidiano. Quem encontrou o Amor verdadeiro não faz o que quer, mas o Amor é que faz o que quer que aconteça. Se acontecer não tem como negar. Quem ama tem o coração ocupado, tem aura, tem luz. Hoje você não precisa dizer nada, mas apenas isto: “Sei a quem dei o meu coração! É o que eu tenho para hoje, a glória do meu futuro”. Enquanto se comemorar o Dia dos Namorados, haverá um amanhã.

Vitório Mazzuco, OFM

Nenhum comentário: