quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Algumas reflexões sobre o Sagrado Feminino

Apresento aos leitores do blog uma série de reflexões sobre o Sagrado Feminino; alguém poderia perguntar: por que textos assim num blog específico sobre o Carisma Franciscano?  O caminho de Francisco de Assis é marcado pelos concretos passos no exercício da sensibilidade. Para ele, não existe experiência espiritual sem afeto, sem as fontes do coração,  sem o manancial da vida.  Escrevo este texto para homens e mulheres, que como o jeito de Francisco,  querem perceber o irmão e irmã em tudo aquilo que existe. Dos textos sagrados, da experiência bíblica, da tradição hindu aos mitos gregos, da sabedoria dos sufis às Fontes Franciscanas, da antiguidade até os dias de hoje, vamos percorrer alguns fundamentos da presença forte do Feminino, concretizando o lado terno e materno de Deus.

Sagrado Feminino - arquivo 01 - arquivo 02 - arquivo 03

5 comentários:

César Pedrosa disse...

...até vêm muito a propósito pois não foi ele (co)fundador de uma ordem feminina de Serviço?
Bem Haja.

Anônimo disse...

Lindo e profundo!

Anônimo disse...

Very good stuff.

M. Auxiliadora disse...

Nossa! Vitório, que artigos maraviolhosos e profundos. Que admirável expressão e comparação do femenino. Posso dizer que, agradeço a Deus por fazer parte integrande do femenino, do qual busco ser integrada e integradora nessa dimensão do SAGRADO FEMININO em minha vida como mulher. Parabéns, meu queridíssimo amigo, poeta e teólogo pelas suas ternas e belas palavras reflexivas em torno do feminino. Abraços, Dôra

Anônimo disse...

Prezado Frei Vitório,

imprimi neste momento as "reflexões 6", porque apesar de muito habituada com computador, preciso ler com atenção redobrada, são muitas informações. Conforme o senhor sabe o aspecto visual para mim é muito importante, as "imagens" falam muito. Longe de mim desejar que o senhor insira no seus textos imagens barrocas de Maria Santíssima (lindíssimas, que eu amo), muito menos imagens um tanto piegas e banais muito comuns na piedade popular da representação da Virgem Maria. Mas sinceramente aquela imagem da mulher, e certamente no contexto católico do blog alude à Nossa Senhora, esquálida, com uma "mandala", suponho ou um prolongamento da "auréola" em tons de roxo (!) e lilás (!), na minha opinião não ficam visualmente agradáveis. Vejo como uma imagem esotérica sim, com um impacto ocultista muito grande. Desculpe Frei, sou muito transparente, mas existem representações iconográficas modernas de Nossa Senhora, finas e melhor representativas, na minha opinião. Enfim, o blog é do senhor e sei o quanto é um Padre maravilhoso.

Sua Bênção.
Denise.