quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

A MÍSTICA DE SÃO FRANCISCO DE ASSIS - Final


A MÍSTICA DA ENCARNAÇÃO

Sem encarnação não há comunicação

O Natal é uma Festa de Luz para afastar a dimensão das trevas que povoam o mundo com sua carga de negatividade.
Quem é o Humano? É miséria e grandeza. A sua grandeza nasce exatamente nos seus limites.

   É ânsia de plenitude, uma saudade infinita e um grito lançado aos imensos espaços vazios. Este é seu Projeto: ser como Deus, pleno, absoluto, eterno, infinitamente realizado. O Natal nos dá esperança de realizar esta Utopia.

   A criação toda busca este mesmo projeto. Que mola a faz andar?

   O Humano sabe da sua fragilidade...  aqui reside a sua grandeza.

Um único ato de Amor vale mais do que toda a massa do Universo. A Lua, Marte, Júpiter, as galáxias mais distantes podem nos ofuscar com suas quantidades inimagináveis... Mas somente o Humano pode animá-las, pôr-se à janela, ouvir estrelas, amá-las, só ele pode conscientizar o passado, o presente e o futuro do Universo e oferecê-los ao Criador. Até onde ele pode alcançar? É seu futuro e sua grandeza.
 
    No Natal Deus assumiu a miséria e a glória humana, encarnou as interrogações do coração para responder definitivamente Sim! A Palavra de Deus foi pronunciada totalmente dentro do mundo. O Menino é a gramática que nos faz compreender quem é Deus e quem é o Humano.  

Encarnação: é a historização da ânsia essencial e suprema da natureza humana. O humano chega em Deus porque Deus chegou primeiro nele. A encarnação decifra o problema humano. A divinização constitui o sentido da humanização.
   
    Ao humanizar-se, Deus não diminuiu o humano. O Projeto de Deus não destrói, antes sublima o Projeto Humano. O querer ser humano de Deus, estabelece o querer ser Deus no humano. Divinizando-se o humano é mais humano. Humanizando-se Deus é mais Deus para nós!

   Deus faz isto com muita simplicidade. Sua entrada no mundo não foi estrepitosa: deu-se à margem da história oficial, fora de um grande centro, fora da cidade, no meio da noite, no coração da terra, numa gruta de animais. Quase ninguém o percebeu. Somente aqueles que possuíam um coração aberto e uma vontade boa.
 
O Deus que um dia assumiu o mundo não o abandonou jamais. O Natal não é um dia do ano, é cada dia, porque cada dia carrega dentro de si a Encarnação.

     Ele está nas comunidades dos fiéis, nos sacramentos e sinais, nas Palavras Sagradas, nos atos de Amor, nos corações cheios de boa vontade, está nos gestos da partilha, está na verdade, na paz, na água e no pão dado a quem tem fome e sede.

Deus está totalmente aqui! Ele veio para sempre. Por este Menino Deus disse definitivamente ao mundo e à humanidade: “Eu te amo!” Esta palavra de amor divino feito Carne não deixa o mundo indiferente. Tudo nele ganha um sentido novo; não há nada que seja totalmente absurdo por que Deus disse: "Eu te Amo!" Na nossa noite acendeu-se uma Luz que não se apaga nunca. Deus disse à nossa solidão, às nossas lágrimas, ao nosso desconsolo, às nossas fraquezas: "Eu te amo!" Neste Menino, o Mundo e as Pessoas chegaram a um fim Bom!  

FELIZ ANO NOVO!

Nenhum comentário: