sábado, 18 de julho de 2009

DIA DO AMIGO


Na segunda feira, dia 20 de julho celebramos o Dia do Amigo. Toda pessoa amiga faz parte, na nossa vida, através de um milagre chamado Amor. Vem num determinado instante e fica para sempre. Encarna em nós, para nós e conosco virtudes como confiança, força, sensibilidade, presença, carinho, verdade, sabedoria, partilha, flexibilidade. Sente o nosso jeito e se ajeita com a gente. É a pessoa do cuidado, proteção e inspiração. É a nossa gargalhada e o lenço de nossas lágrimas. A pessoa que nada esquece; aquela energia básica que precisamos para nos sentirmos bem. Que capacidade de amar tem a pessoa amiga!

Na mulher amiga se repara a alma e não as pernas ou outras partes. No homem amigo se repara a sua generosidade e não seu extrato bancário. A pessoa amiga é um despertador em nossa vida que está sempre dizendo: Acorda! Levanta a nossa energia quando ela está fraquinha! É a face sagrada de uma bondade Divina. Imagine, então, quando pessoas amigas criam um grupo de pessoas amigas! É uma revolução de Amor! A pessoa amiga tira os nossos medos e se transforma em nosso cristal de força. Cuida muito bem do que nós somos e fazemos por dentro e por fora! Está certo que a nossa família biológica é linda, mas cá pra nós, nossa família de amigos e amigas é também pura consangüinidade! Sangue bom!

Parabéns e Gratidão a todos os meus amigos e amigas! Vocês são o máximo! Abraço de cinco minutos e carinhoso beijo!

quarta-feira, 8 de julho de 2009

A Graça das Origens - II


Com a celebração, neste ano, dos 800 anos de Fundação de nossa Ordem, nós, Frades Menores, queremos, em primeiro lugar, agradecer o Altíssimo, Onipotente, Bom Senhor, pelas maravilhas que realiza através de cada Irmão Menor. Queremos agradecer um caminho baseado nas Virtudes; mas não queremos apenas colher os louros dos antepassados; queremos, sim, rever a inspiração inicial, voltar com urgência à mais pura vivência do Evangelho, reacender a nossa espiritualidade, e neste mundo, faminto e carente de sentido, mostrar que o que Francisco e Clara de Assis fizeram no seu tempo, é revestido de uma atualidade imensa. É preciso novamente reconstruir e construir uma grande história. Memória do passado. Prática presente. Profecia do futuro.

Texto publicado na Folhinha do Sagrado Coração de Jesus 5/07/2009