segunda-feira, 28 de julho de 2008

ALTERIDADE: UM OUTRO OLHAR POSSÍVEL


A Psicologia, a Psicanálise e a Antropologia entendem que o ser humano é, fundamentalmente, um nó (um conjunto articulado) de relações: para dentro (imanência) para fora (transcendência) e para os lados (alteridade). Quanto mais profunda e intensamente o ser humano buscar viver estas relações... nesta medida será a expressão da sua mais autêntica humanidade. Na linguagem do Espírito (mística e espiritualidade), chamamos esta tarefa humana de Reconciliação (conciliar sempre de novo, achar o lugar na concha). É um processo de humanização e divinização que atinge a totalidade da existência. Fazer um encontro entre o Humano e o Divino. Ao longo de toda a sua vida, Francisco de Assis viveu esta experiência pascal (passagem) de reconciliação com todas as camadas da existência. Foi após um longo caminho de purificação interior, de renúncia, de integração, que ele tornou-se um ser reconciliado. A sua vida foi uma contínua relação com todas as dimensões da existência: a interior (consigo mesmo), a superior (com o Sagrado) e com a exterior (com a natureza).

Este texto continua amanhã com o subtítulo: "Reconciliação Consigo Mesmo"

quarta-feira, 23 de julho de 2008

ESCOLA E ESPIRITUALIDADE


Educadores e educadoras têm cada dia, a proximidade, a atenção e a admiração de crianças e jovens. Quem de nós esquece o professor, que com brilho nos olhos nos passou algo mais do que um saber científico? Para ser mestre da vida é preciso ter uma vida vivida segundo o Espírito; é preciso ter uma forte motivação de inspiração e fé! Igrejas não têm as pessoas tanto tempo consigo nas horas privilegiadas das manhãs, tardes e noites. Governos não priorizam a vizinhança das pessoas, pois as burocracias criam distâncias e afastamento. Por isso, a escola é o lugar onde pessoas mostram-nos que somos seres especiais, imagens e semelhança do Divino. A espiritualidade, a mística e a fé que devem estar no coração dos mestres e das mestras, deve ajudar a trazer para fora esta verdade. Ensinar e aprender é acordar o Divino que está dentro de nós!

terça-feira, 22 de julho de 2008

ESCOLA E RELIGIÃO


Hoje nas escolas temos uma diversidade de opções religiosas. É o cristianismo nos seus diversos segmentos, várias religiões e filosofias de vida com enfoque confessional. Por caminhos diferentes todos estão na verdade da mesma busca: Deus! Assim a escola deve respeitar e cuidar desta riqueza, pois a opção religiosa mostra a única fonte gratuita de todas as coisas e uma vida plena de significação. A relação entre o humano e o divino melhora a qualidade das relações humanas entre si e entre todos os seres. O sagrado é a vertente de todos os valores e mostra a transcendência do mundo, unindo pessoas e povos no amor, no perdão, na espiritualidade, na imortalidade, na solidariedade, na fraternidade, na igualdade e na justiça. A escola não deve ser lugar de proselitismo religioso, mas um lugar de feliz convivência dos filhos de Deus.

sexta-feira, 18 de julho de 2008

EDUCAÇÂO E CORDIALIDADE


Do mirante do coração precisamos contemplar o mundo e ver a beleza, ver a ternura e a festa. Não podemos ser profetas de coisas ruins! Escola não é porta de delegacia onde precisamos registrar boletins de ocorrência a cada conflito. Escola é lugar de educar seres humanos para assumirem a vida na cordialidade, proclamando o tempo do Coração, da Criatividade e da Paz! A escola é uma árvore frondosa cujos galhos, flores e frutos são feitos de pessoas, e cujo tronco tem a seiva da sensibilidade. A beleza desta árvore é sua fecunda presença que abriga uma educação inclusiva, acolhedora, portadora de afeto. A afetividade não é aula, nem disciplina, nem conceito, é vivência! É voltar-se para a pessoa e cuidar dela na tarefa diária, nesta mais bela lição de casa.

quinta-feira, 17 de julho de 2008

EDUCAÇÂO E ÉTICA


Dói constatar que corruptos de profissão, oportunistas de plantão e contraventores são nossos ex-alunos. Será que não aprenderam que ética é virtude moral e não virtude intelectual? Para ser um bom profissional tem que ser ético; e ser ético é viver para os outros, é ter uma visão mais ampla do mundo e não apenas ter o olhar voltado para o próprio umbigo. Ser ético é dar beleza e dignidade ao projeto humano; ajudar o humano a reencontrar a confiança perdida. Mostrar que dentro de cada ser existe Algo Mais que não pode ser subornado e corrompido. É urgente que as escolas trabalhem a nobreza que habita cada ser humano e não eduquem apenas para o mercado.

quarta-feira, 16 de julho de 2008

FESTA DE NOSSA SENHORA DO CARMO


Esta festa é uma das maiores memórias marianas de origem devocional. O título do Carmo lembra o Monte Carmelo, na Palestina, a herança espiritual do profeta Elias, o profeta contemplativo e defensor do Deus Único de Israel, vencedor dos sacerdotes de Baal, partidários da falsa divindade. Eremitas cristãos, no século XII, recolheram-se ali para dedicar-se dia e noite ao louvor do Senhor sob a proteção da Bem-Aventurada Virgem Maria. A festa de Nossa Senhora do Carmo direciona nosso pensamento ao Deus da Vida sob a proteção de sua Mãe. Que o escapulário do Carmo nos ajude a não perdermos a força do Senhor e a contemplação na ação.
Imagem da Igreja de N. Sra. do Carmo do Recife (PE)

terça-feira, 15 de julho de 2008

INTELIGÊNCIA ESPIRITUAL


Nos grandes temas da educação já se falou de tudo; e agora é o momento de se refletir sobre a inteligência espiritual, isto é, conhecer o Ser que nos faz ser. Escola também existe para estimular a nossa busca interior. Deus está onde está alguém ensinando e aprendendo. Na escola alunos e alunas passam a maior parte de seu dia. Por que não encontrar um tempo forte para falar do divino da hora, da meditação, da prece, do recolhimento, dos textos sagrados? Fazer ressurgir em cada coração a função do templo: dar um passo na direção do Espírito e Deus vai cobrir com seu Amor. Dar um passo na direção da interioridade do outro e da outra e a humanidade vai se cobrir de Amor!

segunda-feira, 14 de julho de 2008

VALORES NA EDUCAÇÃO


Escola não serve apenas para repassar a enorme bagagem de conhecimento, de informação, de atividades pedagógicas, dinâmicas e convivência numa etapa tão privilegiada da vida. Escola tem que ser sobretudo o lugar para se criar uma concepção do mundo e da vida. Educar para o sentido da vida e mostrar o caminho da realização do ser humano. É o lugar para se perguntar: Qual a medida daquilo que é bom? Qual o modelo? O que é válido? Que esperança é para a humanidade uma escola que se preocupa com valores éticos, estéticos e sagrados! É preciso ensinar o bom, o belo e o sadio. A vontade, o sonho, a busca de valores, melhora muito se desejamos e experimentamos o humano com qualidade!

quinta-feira, 10 de julho de 2008

SAGRADA FAMÍLIA (Lc 2,41-52)


Toda criança deve saber a vontade de seus pais e conhecer a existência de uma vontade divina. Nos limites da casa paterna e materna aprende-se os valores que determinam comportamentos do que é ser uma pessoa de qualidade. Mas descobrir a casa do Pai é ultrapassar os laços de consangüinidade. É descobrir o lugar da fé, a observância, a doutrina, o sentar-se aos pés dos Mestres para beber da Palavra, é ouvir atentamente a Sabedoria, amar o Templo e abrir a vida para um horizonte maior. Quando filhos e filhas descobrem coisas grandiosas, saem para longe e os pais sofrem com esta ruptura. Porém, é assim que se cresce em idade, estatura, sabedoria e graça. Todos nós pertencemos a uma família e a Deus. Quando uma família deixa seus filhos viverem a Revelação e o Mistério, torna-se necessariamente Sagrada!


Ícone do VI Encontro Mundial com as Famílias, a ser realizado em janeiro de 2009 com o Papa no México.